Fazer o melhor para os outros beneficia você

Chega de atendimento precário
13 de fevereiro de 2014
Síndrome do Fracasso X Síndrome do Sucesso
13 de fevereiro de 2014
Mostrar tudo

Você já deve ter escutado que para ter amigos você deverá ser amigo primeiro, ou para ser respeitado pelos outros, respeite primeiro. Saiba que esse é o caminho certo para construir boas relações com as pessoas.

Dale Carnegie, autor do best seller “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas” disse que “três quartos das pessoas com quem você se encontrar amanhã estarão desejosos de simpatia. Demonstre-lhes simpatia e elas o estimarão”. Não se limite em fazer o melhor para as outras pessoas.

Se você é um profissional de atendimento, seja um vendedor, advogado, médico, ou lida diariamente com pessoas, faça o melhor e coloque o seu “coração” para atender. Para obter êxito na vida pessoal e profissional lembre-se que você deverá construir relações positivas nos diversos contextos onde você atua. O sorriso, por exemplo, é uma atitude que proporciona para outra pessoa um estado parecido de bem-estar, pois ativa as mesmas áreas do cérebro que são estimuladas no momento que sorrimos para alguém. Quando você demonstra alegria, contentamento, ou seja, trabalha de “cara boa”, faz com que o outro seja contaminado pela emoção que você está experimentando.

A Neurociência recentemente descobriu que fazer o bem ou fazer o melhor para as outras pessoas vai beneficiar quem o pratica. No livro, “Fique de Bem Com o Seu Cérebro”, de Suzana Herculano, é apresentado um estudo publicado em 2006 conduzido pelo Neurocientista Jorge Moll que diz o seguinte: antes mesmo de dar um sorriso, a decisão de praticar o bem já envolve a ativação do sistema de recompensa. Todos nós possuímos no cérebro um sistema responsável pelo prazer, chamado de Núcleo Acumbente. Já é conhecido o fato de que, quanto mais ativado for este sistema maior será a sensação de prazer, pois o organismo será banhado de substâncias que nos dão a melhor sensação. Então, decidir e praticar o bem vai proporcionar prazer e satisfação porque o cérebro, ao perceber que a outra pessoa ficou contente com nossa atitude, retornará o bem para nós.

Todos temos a capacidade de fazer o bem, desenvolvendo relacionamentos com mais qualidade, propiciando para as pessoas ao nosso redor experiências de felicidade. Ao fazer isso, de coração, você receberá a recompensa de seus bons atos. E preste muita atenção para não se orientar a partir dos velhos paradigmas que diziam: “faça aos outros o que gostaria que os outros fizessem a si” e “atenda o cliente como você gostaria de ser atendido”. Se você segue estas crenças, então você estará se embasando em seus modelos particulares de mundo.

Portanto, siga estas crenças: “atenda o cliente como ELE gosta de ser atendido”, ou “faça aos outros o que os OUTROS querem que você faça a eles”. Somente desta forma é que faremos o bem para as pessoas, e como você já sabe, isso vai fazer o bem para você mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *