Jogos olímpicos 2016: ensinamentos de resiliência e obstinação

VENCEDORES POSSUEM UM CÉREBRO TREINADO
10 de fevereiro de 2017
Mania de Ser Feliz
16 de fevereiro de 2017
Mostrar tudo

Eu quero começar este artigo citando uma frase Mark Spitz, um dos maiores ganhadores de medalhas de ouro numa mesma Olimpíada: “Todos querem ganhar medalhas de ouro, mas poucos querem treinar na intensidade necessária para conquistá-las.”

Para vencer é preciso se preparar muito, e além de preparação, é preciso ter uma grande capacidade de superação. Veja, por exemplo, a primeira atleta a receber medalha de ouro para o Brasil nas Olimpíadas do Rio-2016, a judoca Rafaela Silva. Eliminada na primeira luta das Olimpíadas de Londres (2012), desiste por um tempo depois de ofensas racistas. Disseram que “judô não era para ela” e que ela era“uma vergonha para a família.” Apesar de ter desanimado por um tempo, ela deu a volta por cima, se preparou ainda mais e, no ano seguinte, recebeu duas medalhas de ouro, uma no Campeonato Mundial de Judô e outra no Campeonato Pan-Americano. E para coroar ainda mais sua obstinação, em 2016 ela recebe medalha de ouro nas Olimpíadas do Rio.

Reflita: será que existe segredo para o sucesso? Será que os vencedores possuem algum dom sobrenatural? Eu prefiro acreditar na dedicação, na preparação e, principalmente na resiliência, que é a capacidade de aprender com as adversidades e se tornar ainda mais forte, seguir em frente de cabeça erguida…Isso é fundamental para os negócios, para a carreira profissional, para a vida!

A palavra resiliência é a junção do termo latim “silie” (saltar) acrescido do prefixo “re” (novamente). Na física resiliência se refere à capacidade que um material tem em suportar grandes impactos de temperatura e pressão, mas consegue se recuperar e voltar à sua forma anterior. Usando este conceito para o aspecto humano, a diferença é que um indivíduo que sofre pressão, que enfrenta adversidades e até derrotas, quando ele tem resiliência não volta ao seu estágio anterior, ele se torna melhor, pois aprende com os acontecidos e isso o deixa mais forte. Foi o que aconteceu com a Rafaela Silva. Se ela não tivesse feito a escolha de continuar se preparando, de dar a volta por cima, e de se manter focada, jamais ela teria subido no primeiro lugar do pódio das olimpíadas.

Ser resiliente é fundamental para lidar com o estresse, para crescer profissionalmente e pessoalmente. A boa notícia é que qualquer pessoa pode aumentar a sua resiliência, basta se permitir e buscar aprender com exemplos reais de superação. Vitórias como a de Rafaela Silva nos fazem lembrar da música de Paulo Vanzolini: “Reconhece a queda e não desanima, levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima.” Leve o espírito olímpico para sua carreira profissional, mantenha-se em constante aperfeiçoamento e seja resiliente em qualquer circunstância.

Cersi Machado
Palestrante e treinador empresarial há 15 anos. Especialista em motivação, atendimento e treinamento de equipes. Site: www.cersimachado.com.br.
E-mail: [email protected].
Acesse a Fanpage e curta: www.facebook.com/cersi.machado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *